Enable javascript in your browser for better experience. Need to know to enable it? Go here.
Atualizado em : Mar 29, 2022
NÃO ENTROU NA EDIÇÃO ATUAL
Este blip não está na edição atual do Radar. Se esteve em uma das últimas edições, é provável que ainda seja relevante. Se o blip for mais antigo, pode não ser mais relevante e nossa avaliação pode ser diferente hoje. Infelizmente, não conseguimos revisar continuamente todos os blips de edições anteriores do Radar. Saiba mais
Mar 2022
Experimente ? Vale a pena ir atrás. É importante entender como desenvolver essa capacidade. As empresas devem experimentar esta tecnologia em um projeto que possa lidar com o risco.

Cloud Carbon Footprint (CCF) é uma ferramenta de código aberto que usa APIs de nuvem para fornecer visualizações de emissões de carbono estimadas com base na utilização na AWS, GCP e Azure. A equipe da Thoughtworks usou a ferramenta com sucesso com várias organizações, incluindo empresas de tecnologia no setor de energia, varejo, provedores de serviços digitais e empresas que usam IA. As provedoras de plataforma em nuvem entendem que é importante ajudar clientes a entender o impacto do carbono gerado pelo uso de seus serviços, então, começaram a desenvolver funcionalidades semelhantes. Como o CCF é agnóstico de nuvem, permite que os usuários visualizem o uso de energia e as emissões de carbono de várias provedoras de nuvem em um só lugar, enquanto traduz as pegadas de carbono em impacto no mundo real, como voos ou árvores plantadas.

Em versões recentes, o CCF começou a incluir recomendações de otimização da Google Cloud e da AWS, além de possíveis economias de energia e CO2, além de oferecer suporte a mais tipos de instância de nuvem, como instâncias de GPU. Dada a tração que a ferramenta recebeu e a adição contínua de novos recursos, nós nos sentimos confiantes em movê-la para Experimente.

Oct 2021
Avalie ? Vale a pena explorar com o objetivo de compreender como isso afetará sua empresa.

Stakeholders esperam cada vez mais que as empresas prestem contas dos impactos ambientais de suas decisões, conforme evidenciado pelo aumento de investimentos ambientais, sociais e de governança corporativa (ESG) e do ativismo de profissionais em relação às mudanças climáticas. A migração para a nuvem oferece potencial para um uso mais efetivo da energia — os provedores de nuvem têm muito mais escala para justificar o investimento em fontes de energia sustentáveis e P&D —, mas a desvantagem das abstrações de software para usuários da nuvem é que essas abstrações também escondem o impacto da energia, pois os data centers são ocultados e financiados por outra empresa. Cloud Carbon Footprint, uma nova ferramenta de código aberto, usa APIs de nuvem para fornecer visualizações de emissões de carbono estimadas com base no uso em AWS, GCP e Azure. A ferramenta usa heurísticas como Etsy Cloud Jewels para estimar o uso de energia e fontes de dados públicos para converter o uso de energia em emissões com base na intensidade de carbono da rede de energia subjacente da região da nuvem (A GCP já publica esses dados). Os painéis da ferramenta atuam como radiadores de informações, permitindo que os indivíduos tomadores de decisão modifiquem as configurações para cortar custos e emissões ao mesmo tempo. A ligação das regiões da nuvem à intensidade de carbono da rede subjacente funciona como um incentivo para mudar as cargas de trabalho sujas para regiões com fontes de energia mais sustentáveis.

Publicado : Oct 27, 2021

Baixar o Technology Radar Volume 27

English | Español | Português | 中文

Mantenha-se por dentro das tendências de tecnologia

 

Seja assinante

Visite nosso arquivo para acessar os volumes anteriores