Master
Técnicas

Paridade de funcionalidades na migração de legados

NOT ON THE CURRENT EDITION
This blip is not on the current edition of the Radar. If it was on one of the last few editions it is likely that it is still relevant. If the blip is older it might no longer be relevant and our assessment might be different today. Unfortunately, we simply don't have the bandwidth to continuously review blips from previous editions of the RadarUnderstand more
Published: Nov 20, 2019
Last Updated: May 19, 2020
May 2020
Evite?

Estamos descobrindo que mais e mais empresas precisam substituir sistemas legados envelhecidos para acompanhar as demandas de clientes (tanto internas quanto externas). Um antipadrão que continuamos vendo é a paridade de funcionalidades na migração de legados , o desejo de manter a paridade de funcionalidades com os sistemas antigos. Vemos isso como uma grande oportunidade perdida. Frequentemente, os sistemas antigos incham com o tempo, com muitos recursos que não são usados pelos usuários (50%, segundo um relatório de 2014 do Standish Group) e processos de negócios que evoluíram com o passar do tempo. Nosso conselho: convença seus clientes a dar um passo atrás para entender o que os usuários precisam atualmente e priorizar essas necessidades de acordo com resultados de negócios e métricas — o que é muitas vezes mais fácil de falar do que de fazer. Isso significa conduzir uma pesquisa de usuário e aplicar práticas modernas de desenvolvimento de produto em vez de simplesmente substituir as práticas existentes.

Nov 2019
Evite?

Estamos descobrindo que mais e mais empresas precisam substituir sistemas legados envelhecidos para acompanhar as demandas de seus clientes (tanto internos quanto externos). Um antipadrão que continuamos vendo é a paridade de funcionalidades em migração de legados , o desejo de manter a paridade de funcionalidades com os sistemas antigos. Vemos isso como uma grande oportunidade perdida. Frequentemente, os sistemas antigos têm inchado com o tempo, com muitos recursos não usados pelos usuários (50%, segundo um relatório de 2014 do Standish Group) e processos de negócios que evoluíram com o passar do tempo. Nosso conselho: convença seus clientes a dar um passo atrás, entendendo o que seus usuários precisam atualmente e priorizando essas necessidades, de acordo com resultados de negócios e métricas – isso é muitas vezes mais fácil de falar do que de fazer. Isso significa conduzir uma pesquisa sobre o usuário e aplicar práticas modernas de desenvolvimento de produto em vez de simplesmente substituir as práticas existentes.