Enable javascript in your browser for better experience. Need to know to enable it? Go here.
Sete anos. Sete lições. Sete Thoughtworkers.

Sete anos. Sete lições. Sete Thoughtworkers.

Outubro marca sete anos de minha jornada profissional na Thoughtworks. Esses anos têm sido tudo menos monótonos. Eu cresci rapidamente e me tornei uma pessoa mais saudável, que nunca esteve tão confiante em ocupar espaços e se posicionar.

 

Durante esse tempo, assumi várias funções e tive o privilégio de trabalhar ao lado de algumas das pessoas mais inteligentes da Thoughtworks, muitas das quais são "tecnologistas não técnicas" como eu. Aprendi que o mundo é complexo e não existe um caminho único para o sucesso. No entanto, descobri alguns padrões comuns entre algumas pessoas que tiveram carreiras de muito sucesso. Refletindo sobre meus últimos sete anos na Thoughtworks, gostaria de compartilhar as sete lições que aprendi com sete Thoughtworkers que desempenharam um papel importante na minha jornada profissional e na minha vida. Hoje, gostaria de homenageá-las.

Lição #1: Quando as coisas parecem estar em preto e branco, procure o cinza. Quando as coisas estão cinzas, procure pelo preto e branco.

Gayathri Rao

Global Lead - Thought Leadership and Content  

 

Gaya é sem dúvida um dos seres humanos mais inteligentes com quem já trabalhei. O que mais gosto em trabalhar com ela é que não há áreas cinzentas com Gaya; você sempre sabe a história completa e sua posição com ela. Ela é uma fonte de incentivo constante e um diamante de 20 quilates com classificação de clareza A+.

 

Eu conheci Gaya no escritório da Thoughtworks Uganda (que já fechou). Gaya era Head de Marketing para a África Oriental na época e eu fazia parte de sua equipe antes de assumir o cargo sozinha. Aqui estão as lições importantes que Gaya me ensinou:

 

  • Entenda os objetivos e prioridades do negócio. Fazendo isso, metade de seu trabalho estará pronta.
  • Prepare-se muito e siga o fluxo.
  • Nunca pare de aprender.
  • Quando estiver em reuniões com pares, face a face ou virtuais, preste atenção à linguagem corporal. As pessoas introvertidas da equipe nem sempre se manifestam. Quando você achar que é esse o caso, confie em seu instinto e converse com elas separadamente. Elas sempre têm grandes contribuições a dar.
  • A ética de trabalho às vezes é subestimada. Mantenha a sua de qualquer maneira.

Lição #2: O mundo precisa do que você tem a oferecer

Christine Ampaire (ex-Thoughtworker)

Senior Product Manager, hipages

 

Trabalhei com Christine no escritório da Thoughtworks Uganda, mas em equipes diferentes. Ela era analista de negócios nos escritórios da Thoughtworks Uganda e da Austrália, enquanto eu atuei como Gerente Employer Brand e Head de Marketing na África Oriental.

 

Qualquer pessoas que conhece Christine sabe que ela é uma potência incrível. Ela sempre me lembra que se diminuir não serve ao mundo. Não há nenhum benefício em se diminuir para que as outras pessoas não se sintam inseguras perto de você. Ela também me ensinou:

 

  • Não há problema algum em trabalhar para outras pessoas, mas lembre-se de trabalhar para si. É um lembrete de que você não pode derramar um copo vazio.
  • Defenda sua independência e o tempo que você tem para si.
  • Gatilhos e listas são mais realistas do que uma rotina perfeita.
  • Adiar pode me ensinar o que você realmente quer fazer.
  • Você pode superar qualquer coisa se você se poupar hoje.

Lição #3: Busque a excelência. Mesmo nas pequenas coisas.

Natalie Drucker

Global Head of Digital - Marketing Technologies

 

Em 2015, depois que o escritório da Thoughtworks Uganda foi fechado, minha família e eu decidimos nos mudar para a Austrália para me juntar à equipe da Thoughtworks em Brisbane. Trabalhei com Natalie, que era a Head de Marketing na Thoughtworks Austrália na época, enquanto eu era estrategista de marketing digital.

 

Se o ditado ‘simplicidade é a sofisticação final’ fosse uma pessoa, seria a Natalie. Aprendi muito com ela - estas foram minhas maiores lições:

 

  • Não tenha medo de pensar fora da caixa, mesmo quando suas ideias parecem pouco convencionais. Muitas vezes as pessoas apreciam a visão completa quando tudo se junta.
  • É preciso se reinventar.
  • Use sabedoria para escolher suas batalhas as partes interessadas.
  • Cuide de si.
  • Fale menos. Diga mais.

Lição #4: Faça e cumpra promessas para si

JoJo Swords

Global Content Strategist, Thoughtworks

 

Trabalhei com JoJo na mesma equipe de Marketing. Ela era Content & Communications Lead, enquanto eu era Gerente de Employer Brand aa Thoughtworks Austrália.

 

A capacidade de JoJo de entender coisas complexas é louvável. Aprendi muito com ela sobre ser mais intencional e me esforçar para crescer. Ela sempre me protegeu, aconteça o que acontecer. Ela não era apenas minha colega - ela era (e ainda é) uma mentora que me ensinou:

 

  • Você deve a si o ato de investir em si.
  • Peça ajuda quando você não sabe. As pessoas estão mais dispostas a ajudar do que você pensa.
  • Confie nos seus instintos. São mais precisos do que você pensa.
  • Pessoas escritoras escrevem. Se você quer ser uma pessoa escritora, escreva.
  • Movimento e criatividade estão ligados.

Lição #5: Confie em suas asas

Ni Wang

Lead Consultant, Thoughtworks China

 

Trabalhei com Ni em algumas edições do Thoughtworks Technology Radar, uma publicação semestral que destaca as principais tendências de tecnologia e fornece um guia para novas e estimulantes tecnologias. Ela foi a assistente técnica do Office of the Chief Technology Officer (OCTO) enquanto eu era Gerente de Employer Brand.

 

A atenção de Ni aos detalhes é impecável. Suponho que isso aconteça quando você está trabalhando com equipes multifuncionais em uma publicação tão complexa quanto o Radar. Colaboramos em muitas coisas e eu pude assistir da primeira fila a natureza intrigante de como uma equipe técnica bem ajustada e altamente eficiente opera. Observei e aprendi enquanto ela projetava cuidadosamente o processo técnico, incluindo as traduções do Radar para quatro idiomas. Mesmo com sua incrível habilidade e habilidade técnica, como profissional de marketing, ela nunca me fez sentir como se eu não pertencesse. Aqui está o que aprendi com ela:

 

  • Não importa o quão sênior, experientes ou competentes sejam as partes interessadas executivas, elas ainda são humanas.
  • Mesmo que você esteja trabalhando em estreita colaboração com um grupo de pessoas altamente experientes, suas realizações não reduzem seu conhecimento.
  • Ocupe o seu espaço com confiança. As equipes técnicas também têm muito a aprender com você.
  • Em caso de dúvida, basta dar o próximo pequeno passo.
  • Não tenha medo de ter coragem.

Lição #6: Ninguém realmente "sabe" o que está fazendo

Vered Netzer (ex-Thoughtworker)

Customer Director, Versent

 

Trabalhei com Vered no escritório da Thoughtworks Austrália em Brisbane, mas em equipes diferentes. Ela era Digital Transformation Principal  enquanto eu era Gerente de Employer Brand .

 

Vered é uma mentora maravilhoso e especialista em desconstruir o território complexo e confuso que está associado à vida e ao trabalho. Receber feedback não é uma tarefa simples em geral, pois a sensação de ser exposta e discutir fraquezas percebidas pode certamente ser desconfortável. A Vered compartilha a verdade com graça. Se eu tivesse que escolher as maiores lições do trabalho ao lado dela, elas seriam:

 

  • Lembre-se de questionar também suas regras de forma intermitente.
  • Você não está à frente. Você não está atrás. Você está onde deveria estar.
  • Veja o que você ainda não fez como uma possibilidade, não um fracasso.
  • As oportunidades fluem através das pessoas.
  • Se você não pedir, você não receberá.

Lição #7: Estamos nisso juntas

Amy Lynch

Head of Diversity, Equity and Inclusion, Thoughtworks UK

 

Atualmente, trabalho em estreita colaboração com Amy em iniciativas de Diversidade, Equidade e Inclusão (DEI). Embora vivamos em lados opostos do mundo, muitas vezes nos permitimos trocar ótimas ideias e comparar notas sobre questões que frequentemente surgem no espaço de DEI. Sempre tenho algo a aprender com ela.

 

Ela é como a explosão de energia criativa, instigante e positiva de que você precisa. Ela sempre compartilha de bom grado seu conhecimento, ela não tem medo de dizer que não sabe e ela não tem medo de tentar. Se há algo que aprendi com ela, foi:

 

  • Sinta-se confortável com os tópicos desconfortáveis. É a única maneira de você ter conversas difíceis sobre coisas que importam.
  • Experimentar. Você nunca saberá como as coisas vão acabar se não fizer isso.
  • Quando você não conseguir encontrar o emprego que deseja, crie-o e, em seguida, divirta-se.
  • O melhor está por vir.
  • Seja a pessoa sênior de que você precisava quando era júnior.

Embora eu não consiga resumir o que a vida me ensinou em uma lista, tudo o que sei é que posso continuar aprendendo com meus erros, com meus sucessos e com outras pessoas. Há um ditado que diz: 'você pode ir mais rápido só, mas pode ir mais longe junto.'

Aviso: As afirmações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de quem o assina, e não necessariamente refletem as posições da Thoughtworks.

Fique por dentro dos nossos insights