Master
Técnicas

Times de plataforma em camadas

Published: Apr 13, 2021
Apr 2021
Evite?

A explosão de interesse em torno das plataformas de software gerou muito valor para as organizações, mas o caminho para a construção de um modelo de entrega baseado em plataforma está repleto de potenciais becos sem saída. É comum em meio ao entusiasmo com novos paradigmas ver técnicas mais antigas ressurgindo repaginadas para incorporar o novo vernáculo, contribuindo para perdermos de vista as razões pelas quais superamos essas técnicas em primeiro lugar. Para ver um exemplo dessa repaginação, veja nosso blip sobre os tradicionais ESBs disfarçados de gateways de API na edição anterior do Radar. Outro exemplo que estamos vendo é a reformulação da abordagem de divisão de times por camada de tecnologia, mas chamando-os de times de plataformas. No contexto de construção de uma aplicação, costumava ser comum ter um time de front-end separado do time de lógica de negócio, por sua vez separado do time de dados. Vemos analogias a esse modelo quando as organizações segregam os recursos da plataforma entre times dedicados a um negócio ou camada de dados. Graças à Lei de Conway, sabemos que a organização de times de recursos de plataforma em torno de recursos de negócios é um modelo mais eficaz, dando aos times a propriedade de ponta a ponta do recurso, incluindo a propriedade dos dados. Isso ajuda a evitar as dores de cabeça com gerenciamento de dependências de times de plataforma em camadas , com o time de front-end aguardando o time de lógica de negócio aguardando o time de dados para conseguir concluir qualquer coisa.