Enable javascript in your browser for better experience. Need to know to enable it? Go here.
publicado : May 19, 2020
NÃO ENTROU NA EDIÇÃO ATUAL
Este blip não está na edição atual do Radar. Se esteve em uma das últimas edições, é provável que ainda seja relevante. Se o blip for mais antigo, pode não ser mais relevante e nossa avaliação pode ser diferente hoje. Infelizmente, não conseguimos revisar continuamente todos os blips de edições anteriores do Radar. Saiba mais
May 2020
Adote ? Acreditamos firmemente que a indústria deveria adotar esses itens. Nós os usamos quando são apropriados em nossos projetos.

Acreditamos firmemente que a programação em pares melhora a qualidade do código, difunde conhecimento entre todo o time e permite a entregar software com mais rapidez. No mundo pós-COVID, no entanto, muitos times de software serão distribuídos ou totalmente remotas e, nessa situação, recomendamos pareamento remoto pragmático : ajustar as práticas de pareamento ao que é possível dadas as ferramentas disponíveis. Considere ferramentas como Visual Studio Live Share para uma colaboração eficiente e de baixa latência. Somente recorra ao compartilhamento de pixels se as duas pessoas participantes residirem em relativa proximidade geográfica e tiverem conexões de Internet de alta largura de banda. Junte pares que estejam em fusos horários semelhantes, em vez de esperar que o pareamento funcione independentemente da localização das pessoas participantes. Se o pareamento não estiver funcionando por razões logísticas, retorne a práticas como programação individual aumentada por meio de revisões de código, colaboração por pull-request (mas atente-se para branches de longa duração com Gitflow) ou sessões de pareamento mais curtas para partes críticas do código. Praticamos pareamento remoto há anos e achamos que ele é eficaz se realizado com uma dose de pragmatismo.

Radar

Baixar o Technology Radar Volume 25

English | Español | Português | 中文

Radar

Mantenha-se por dentro das tendências de tecnologia

 

Seja assinante

Visite nosso arquivo para acessar os volumes anteriores