Enable javascript in your browser for better experience. Need to know to enable it? Go here.
publicado : Apr 13, 2021
NÃO ENTROU NA EDIÇÃO ATUAL
Este blip não está na edição atual do Radar. Se esteve em uma das últimas edições, é provável que ainda seja relevante. Se o blip for mais antigo, pode não ser mais relevante e nossa avaliação pode ser diferente hoje. Infelizmente, não conseguimos revisar continuamente todos os blips de edições anteriores do Radar. Saiba mais
Apr 2021
Avalie ? Vale a pena explorar com o objetivo de compreender como isso afetará sua empresa.

Ao compor uma aplicação a partir de vários micro frontends, alguma parte do sistema precisa decidir quais micro frontends carregar e de onde carregá-los. Até o momento, nós criávamos soluções customizadas ou usávamos um framework mais abrangente, como o single-spa. Agora, existe um novo padrão, import maps, que ajuda em ambos os casos. Nossas primeiras experiências mostram que import maps para micro frontends permite uma separação organizada de responsabilidades. O código JavaScript indica o que importar e uma pequena tag de script na resposta HTML inicial especifica de onde carregar os frontends. Esse HTML é obviamente gerado no lado do servidor, o que torna possível usar alguma configuração dinâmica durante sua renderização. De muitas maneiras, essa técnica nos lembra dos caminhos de vinculadores/carregadores para bibliotecas Unix dinâmicas. No momento, import maps são compatíveis apenas com o Chrome, mas com o polyfill SystemJS, eles podem ser usados de forma mais ampla.

Radar

Baixar o Technology Radar Volume 25

English | Español | Português | 中文

Radar

Mantenha-se por dentro das tendências de tecnologia

 

Seja assinante

Visite nosso arquivo para acessar os volumes anteriores