Enable javascript in your browser for better experience. Need to know to enable it? Go here.
publicado : Apr 13, 2021
Not on the current edition
This blip is not on the current edition of the Radar. If it was on one of the last few editions it is likely that it is still relevant. If the blip is older it might no longer be relevant and our assessment might be different today. Unfortunately, we simply don't have the bandwidth to continuously review blips from previous editions of the Radar Understand more
Apr 2021
Avalie ? Vale a pena explorar com o objetivo de compreender como isso afetará sua empresa.

Ao compor uma aplicação a partir de vários micro frontends, alguma parte do sistema precisa decidir quais micro frontends carregar e de onde carregá-los. Até o momento, nós criávamos soluções customizadas ou usávamos um framework mais abrangente, como o single-spa. Agora, existe um novo padrão, import maps, que ajuda em ambos os casos. Nossas primeiras experiências mostram que import maps para micro frontends permite uma separação organizada de responsabilidades. O código JavaScript indica o que importar e uma pequena tag de script na resposta HTML inicial especifica de onde carregar os frontends. Esse HTML é obviamente gerado no lado do servidor, o que torna possível usar alguma configuração dinâmica durante sua renderização. De muitas maneiras, essa técnica nos lembra dos caminhos de vinculadores/carregadores para bibliotecas Unix dinâmicas. No momento, import maps são compatíveis apenas com o Chrome, mas com o polyfill SystemJS, eles podem ser usados de forma mais ampla.

Radar

Baixar o Technology Radar Volume 25

English | Español | Português | 中文

Radar

Mantenha-se por dentro das tendências de tecnologia

 

Seja assinante

Visite nosso arquivo para acessar os volumes anteriores