Enable javascript in your browser for better experience. Need to know to enable it? Go here.
As informações desta página não estão completamente disponíveis no seu idioma de escolha. Esperamos disponibiliza-las integralmente em outros idiomas em breve. Para ter acesso às informações no idioma de sua preferência, faça o download do PDF aquí.
Atualizado em : May 15, 2018
NÃO ENTROU NA EDIÇÃO ATUAL
Este blip não está na edição atual do Radar. Se esteve em uma das últimas edições, é provável que ainda seja relevante. Se o blip for mais antigo, pode não ser mais relevante e nossa avaliação pode ser diferente hoje. Infelizmente, não conseguimos revisar continuamente todos os blips de edições anteriores do Radar. Saiba mais
May 2018
Experimente ? Vale a pena ir atrás. É importante entender como desenvolver essa capacidade. As empresas devem experimentar esta tecnologia em um projeto que possa lidar com o risco.

Most large CSS codebases require complex naming schemes to help avoid naming conflicts in the global namespace. CSS Modules address these problems by creating a local scope for all class names in a single CSS file. This file is imported to a JavaScript module, where CSS classes are referenced as strings. Then, in the build pipeline (Webpack, Browserify, etc.), the class names are replaced with generated unique strings. This is a significant change in responsibilities. Previously, a human had to manage the global namespace, to avoid class naming conflicts; now that responsibility rests with the build tooling. A small downside we've encountered with CSS Modules: functional tests are usually out of the local scope and can therefore not reference classes by the name defined in the CSS file. We recommend using IDs or data attributes instead.

Nov 2017
Experimente ? Vale a pena ir atrás. É importante entender como desenvolver essa capacidade. As empresas devem experimentar esta tecnologia em um projeto que possa lidar com o risco.

Most large CSS codebases require complex naming schemes to help avoid naming conflicts in the global namespace. CSS Modules address these problems by creating a local scope for all class names in a single CSS file. This file is imported to a JavaScript module, where CSS classes are referenced as strings. Then, in the build pipeline (Webpack, Browserify, etc.), the class names are replaced with generated unique strings. This is a significant change in responsibilities. Previously, a human had to manage the global namespace, to avoid class naming conflicts; now that responsibility rests with the build tooling. A small downside we've encountered with CSS Modules: functional tests are usually out of the local scope and can therefore not reference classes by the name defined in the CSS file. We recommend using IDs or data attributes instead.

Publicado : Nov 30, 2017

Baixar o Technology Radar Volume 27

English | Español | Português | 中文

Mantenha-se por dentro das tendências de tecnologia

 

Seja assinante

Visite nosso arquivo para acessar os volumes anteriores