Menu

Construindo Inovações Complexas Escaladas Verticalmente

Esse estudo foi escrito por Dan McClure (Líder de Prática de Design de Inovação da ThoughtWorks) e Ian Gray (Diretor da Gray Dot Catalyst). Esta é a terceira de quatro contribuições sobre o assunto 'Escalando Inovação' enviadas para o tópico 'Transformação através da Inovação' do World Humanitarian Summit. Leia também a primeira e a segunda partes.

Esse é o terceiro de uma série de quatro estudos, desenvolvidos em parceria com o World Humanitarian Summit. A premissa desses estudos é a de que a escalada de inovações humanitárias tem falhado com tanta frequência porque na verdade ela representa dois novos domínios de problemas: o de escalar verticalmente e o de escalar horizontalmente. Chamamos essa área do ciclo de inovação de "lacuna intermediária" e isso ajuda a explicar porque tantos pilotos parecem estar estagnados, falhando em escalar apesar de suas expectativas.

Esse estudo examina a complexa arquitetura necessária para inovações de Escalada Vertical. Se o estudo anterior era sobre gerenciamento, esse é sobre construção. Examinamos como programas de prototipação rápida, que incluem muitas lacunas intencionais e compromissos, implicam no aumento de complexidade para que sejam escalados verticalmente e se tornem soluções sustentáveis.

Como existe uma grande variedade de desafios que geralmente precisam de atenção, dividimos as lacunas em quatro categorias: Completude (Completeness), Concessões (Compromise), Conexão (Connection) e Interesses Comerciais (Commercials).  Esses 4 C’s proporcionam uma espécie de checklist em alto nível de atributos de soluções escaladas verticalmente. Em uma área que assume com frequência que pilotos podem simplesmente ser replicados, os 4 C’s oferecem aos líderes e patrocinadores de programas um framework simples para discutir a gama de trabalho associada a uma complexa e confusa jornada de crescimento.

Para ler o estudo completo em inglês, baixe o PDF aqui.