Master

 A ThoughtWorks, uma consultoria global de software, lançou hoje o Volume 24 do Technology Radar, que incentiva as empresas a considerarem cuidadosamente suas escolhas de recursos de nuvem, em meio ao aumento da disponibilidade de conjuntos consolidados de ferramentas.

À medida que as plataformas de nuvem amadurecem, as provedoras estão oferecendo mais opções de pacotes de ferramentas para gerenciar o desenvolvimento e a implantação em nuvem — ferramentas projetadas para repositórios de artefatos, controle de versão, pipelines de integração e entrega contínua, wikis, entre outras. Essa agregação de ferramentas, sem dúvida, oferece conveniência para pessoas desenvolvedoras e times responsáveis pela aquisição de ferramentas. No entanto, esses pacotes provavelmente não representam a melhor escolha para todos os casos.

“Definitivamente, há valor nesses conjuntos consolidados de ferramentas, que, teoricamente, devem funcionar bem juntas e se complementar”, afirma a Dra. Rebecca Parsons, CTO global da ThoughtWorks. “No entanto, também há ocasiões em que uma abordagem de escolha da melhor opção de ferramenta é mais apropriada. Por exemplo, se você deseja flexibilidade para trocar suas cargas de trabalho entre provedoras de nuvem, não se prender a um único conjunto de ferramentas ajuda. ”

O Technology Radar Vol. 24 também destaca outros temas relevantes:

Times de plataforma aumentam a velocidade de chegada ao mercado

Cada vez mais, as organizações vêm adotando um conceito de “times de plataforma”. Estes normalmente consistem em um grupo dedicado a criar e dar suporte aos recursos de uma plataforma interna para acelerar o desenvolvimento de aplicações, reduzir a complexidade operacional e melhorar o tempo de chegada ao mercado.

Permanentemente muito complexo para capturar em um blip

Muitos dos tópicos complexos considerados para inclusão no Radar acabam sendo classificados como “TCTB — too complex to blip” (muito complexo para capturar em um blip). E muitas vezes, esses tópicos são permanentemente recorrentes, incluindo monorepos, diretrizes de orquestração para arquiteturas distribuídas e modelos de branching. Como muitos tópicos no desenvolvimento de software, são muitas as concessões necessárias para permitir recomendações claras e sem ambiguidade.

Compreendendo o contexto para acoplamento arquitetural

O nível apropriado de acoplamento entre microsserviços, componentes, gateways de API, hubs de integração e front-ends na arquitetura de software é um tópico que sempre gera grande interesse. Mas nunca há uma única resposta certa: as decisões devem ser tomadas caso a caso, em vez de se buscar uma solução genérica, mas inadequada.

Visite ThoughtWorks.com/radar para explorar a versão interativa do Radar ou baixar a versão em PDF. 

View all ThoughtWorks news

More news