Menú

liderando com coragem:
especial covid-19

Sumário executivo | 18 de junho de 2020


Vencendo a inércia do status quo 


Nos últimos dias, temos observado o movimento de reabertura do comércio e retomada das atividades cotidianas em um ritmo que parece um tanto quanto precipitado considerando o estágio da pandemia em que se encontra o país. E essa ansiedade para retornar à “vida normal” acaba ignorando a necessidade de transformação real que o momento exige.


Há alguns meses, quando a pandemia começava a exigir e a provocar mudanças de comportamento, os negócios discutiam como a crise aceleraria a inovação. Agora, quando muitas empresas já estão discutindo a volta aos espaços físicos, é um bom momento para uma reflexão: o que de fato mudou? Para além das medidas emergenciais adotadas durante a pandemia, como os negócios estão evoluindo pensando no que vem pela frente?


As crises podem, sim, acelerar a inovação. Mas para que isso aconteça, é preciso vencer a inércia que nos mantém no “velho normal”. A verdade é que vivemos um conflito constante entre a vontade de inovar e a ilusão de conforto do status quo. Nem sempre nos damos conta da nossa resistência à mudança, mas ela está lá, por exemplo, quando ao adotar o trabalho remoto buscamos transferir as práticas existentes nos escritórios para ambientes virtuais - o que frequentemente não funciona. 


Em muitos setores, é isso o que tem acontecido: uma tendência a reproduzir experiências do mundo físico para o mundo digital, sem, no entanto, redesenhar essas experiências para novas realidades. Medidas paliativas podem ajudar os negócios a sobreviver a pandemia, mas elas não os preparam para prosperar em cenários pós-crise.


Quando pensamos no setor aéreo, um dos mais afetados pela pandemia, quais inovações serão necessárias para evitar uma segunda onda ou mitigar futuras epidemias? As medidas adotadas hoje serão suficientes quando o volume de pessoas viajando aumentar? Como as companhias aéreas podem aproveitar as lições de hoje para não apenas evitar a repetição de erros, mas transformar a experiência de viagem aérea como conhecemos?


Mais do que planejar uma retomada, o momento exige um olhar que vá além da crise. Para que a pandemia de fato impulsione a inovação, é preciso vencer a inércia e criar soluções que não tenham o controle da pandemia como prazo de validade.

Quer receber mais perspectivas na sua caixa de entrada?

Inscreva-se para receber nossos insights de tecnologia e negócios para lideranças corajosas.