Menú

liderando com coragem:
especial covid-19

Sumário executivo | 8 de junho de 2020



Vidas negras importam: qual é o nosso papel na luta contra o racismo? 


O hub Liderando com Coragem nasceu como um espaço para reunir nossas observações e percepções sobre os desdobramentos da pandemia na sociedade e nos negócios. Excepcionalmente, na semana passada, não publicamos o sumário executivo. Sentimos que era necessário um tempo para absorver, refletir e abrir espaço para discutir um tema que tem dividido com a Covid-19 as atenções e preocupações do mundo nos últimos dias. 


As imagens do assassinato de George Floyd durante uma abordagem policial em Minneapolis no fim de maio foram o estopim para o início de uma série de protestos contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos, que se desdobraram em uma onda de reações e manifestações globais. O Brasil, que assistiu de longe o episódio em Minneapolis, também vive uma realidade de homicídios em operações policiais, como o de João Pedro Mattos, de 14 anos, alvejado dentro de casa uma semana antes da morte do norte-americano. 


Nos últimos dias, marcas e organizações em todo o mundo compartilharam em seus canais mensagens de apoio ao movimento Black Lives Matter e anunciaram suporte financeiro a iniciativas que reivindicam justiça racial, respondendo a uma crescente demanda do público por um posicionamento. 


Mas o que significa se posicionar nesse contexto? Emitir uma mensagem de apoio à causa é suficiente? Qual é o papel das marcas e organizações? Quais ações práticas as empresas podem adotar além das doações? 


Na ThoughtWorks, temos como propósito criar um impacto extraordinário no mundo por meio de nossa cultura e excelência em tecnologia. Como tecnologistas, acreditamos ter um papel importante a desempenhar na construção de um futuro mais equitativo e justo no ecossistema de TI e na sociedade em que nos inserimos, buscando entender como a tecnologia pode contribuir para quebrar padrões históricos e não perpetuar injustiças sociais


Em 2018, olhando para o mercado de tecnologia e para dentro da própria empresa, identificamos a necessidade de propor ações com o objetivo de ampliar a presença negra em um setor predominantemente ocupado por pessoas brancas. Nasceu, então, o projeto Enegrecer a Tecnologia, uma iniciativa construída em conjunto com pessoas negras da empresa como resposta ao racismo existente no mercado de trabalho e as várias formas de violência sofridas no cotidiano.


As ações colocadas em prática nos primeiros anos do projeto, como o Recrutamento Expresso Enegrecer e a oficina Enegrecendo as Narrativas, contribuíram para um avanço na representatividade negra na ThoughtWorks e fomentaram discussões importantes dentro e fora da empresa. Mas sabemos que ainda há um longo caminho a ser percorrido para a construção de uma empresa que seja de fato representativa da população brasileira.


O momento que vivemos hoje nos exige, mais uma vez, uma reflexão profunda sobre nossos papéis, individuais e corporativos, na construção da realidade que queremos. 

 

Avaliando nossos próximos passos, como diretivas fundamentais, reconhecemos que precisamos evoluir nossa atuação nas questões de raça. Consideramos as iniciativas antirracismo uma responsabilidade coletiva e nos comprometemos a promover e participar de discussões sobre o tema interna e externamente. Entendemos que podemos e devemos seguir buscando parcerias que nos ajudem a entender quais são as ações necessárias e possíveis. E nos comprometemos a sermos transparentes sobre nossos compromissos e aprendizados durante essa jornada.


Nas últimas semanas, temos discutido como será a nova realidade e o que esperamos dela. O impacto da Covid-19 é, sem dúvida, um fator determinante para a aceleração em direção a uma nova realidade. Mas não é a única força impulsionando mudanças no mundo hoje.  


Para sermos protagonistas na nova realidade, precisamos entender essas forças transformadoras. Como elas influenciam a indústria e a sociedade. Como elas se conectam a nossos valores e aos valores de nossos públicos consumidores. Olhar para fora, e olhar para dentro.


Nesse contexto, acreditamos que se posicionar significa usar nossa voz coletiva para reafirmar que vidas negras importam, e defender isso é uma missão que pertence a todas nós. Acreditamos que promover uma sociedade mais justa, em que o racismo deixe de ser institucionalizado e normalizado, seja um trabalho urgente, contínuo e impossível de ser realizado sem pares.

Quer receber mais perspectivas na sua caixa de entrada?

Inscreva-se para receber nossos insights de tecnologia e negócios para lideranças corajosas.